Laboratório de Palinologia
e Química Via Úmida

O laboratório de Palinologia do CPMTC prepara lâminas para análise microscópica dos palinomorfos e da matéria orgânica particulada através das técnicas de palinologia e de palinofácies. O processamento químico das amostras de sedimentos e rochas sedimentares em laboratório consiste no tratamento com ácido clorídrico (Hcl) e ácido fluorídrico (HF) para a eliminação da fração mineral e cloreto de zinco (ZnCl2) para a separação e concentração da matéria orgânica do resíduo mineral (técnica de palinofácies) e/ou acetólise quando da preparação de lâminas pela técnica de preparação palinológica. A fração maior que 6 µm é concentrada para a montagem de lâminas em meio de gelatina glicerinada ou Entelan. Os dados obtidos das análises qualitativa e quantitativa dos palinomorfos e da matéria orgânica particulada, são utilizados no estudo dos paleoambientes das bacias sedimentares brasileiras.

Clique na imagem para dar zoom




A palinologia, ciência que estuda os palinomorfos (grãos de pólen, esporos, dinoflagelados, algas, dentre outros) apresenta diversas aplicações como: o estudo do desenvolvimento e das modificações dos ecossistemas naturais; a história das plantas e de suas migrações ao longo do tempo geológico; o estudo do paleoclima; o estudo das modificações e impactos provocados pelo homem na vegetação natural; a datação de sedimentos e bioestratigrafia; a análise de mel (Melissopalinologia) e a detecção de certas pistas em Criminologia.

No contexto do estudo das bacias sedimentares, o registro dos palinomorfos nos sedimentos, mostra as mudanças ocorridas na cobertura vegetal influenciadas pelo clima, as mudanças ocorridas nos paleoambientes deposicionais e eventos de extinção de determinados taxa o que permite a datação relativa das sequências sedimentares.

A aplicação da técnica de palinofácies na caracterização de paleoambientes consiste na utilização de parâmetros obtidos a partir da análise qualitativa e quantitativa da matéria orgânica particulada composta pelos palinomorfos, fitoclastos e matéria orgânica amorfa. Estes parâmetros representam tendências de dispersão de seus componentes, controladas por fatores ambientais, tais como: processos deposicionais, hidrodinâmica, influxo fluvial, variações do nível relativo do mar, entre outros. Em linhas gerais, fornecem informações a respeito do aporte fluvial, condições desóxicas-anóxicas a óxicas, influência marinha e tendências eutróficas ou oligotróficas de corpos lacustres e lagunares.

Clique na imagem para dar zoom



Contato

Sala 1021

Tel: + 55 31 3409 4445

Coordenadora: Profa. Karin Elise Bohns Meyer (bohnsmeyer@yahoo.com.br)

E-mail do laboratório: bohnsmeyer@yahoo.com.br